História
Joaquim Pinto Ribeiro

Lenda do Canto da Preta

Chegados os Franceses à Mira e a Minde, um bom lote deles, atendendo aos estragos que fizeram, quem pôde fugir fugiu, para outras terras onde tinha família ou amigos, para os ermos das serras, enfiando-se em cabanas de lajes, nos buracos das grutas ou em pardieiros desabitados. Quem não pôde fugir, ou por teimosia não quis, foi molestado. Foi o caso da “Preta”, proprietária do seu “Canto”, que nos desculpe a escura cidadã tratarmo-la assim, mas não subsistiu na História o seu nome.

ver +
História
Joaquim Pinto Ribeiro

O Tesouro de Mira de Aire

Em Janeiro de 1934, a 300 metros a norte da antiga Igreja Paroquial (na zona onde fica hoje a Travessa da Fiandeira), o trabalhador Américo

ver +
História
Miguel Tristão

Mira e Minde em 1866

O mapa antigo Tenho um amigo que tem o vicio desde menino de colecionar objectos, devo-vos dizer que é um vício apaixonante, como todos os

ver +
História
Joaquim Pinto Ribeiro

Mira, qual a origem do topónimo?

Não me parece que “Mira” seja um nome de terra portuguesa demasiadamente complexo ou esquisito. Antes pelo contrário, afigura-se-me bem simples e bem português, não

ver +
História
João Santos

Minha querida Mira de Aire

Muitas são as histórias da tua grandiosidade, da tua atividade quase metropolitana e do teu tecido industrial invejável. Muitas são também as memórias dos grandes

ver +
História
Miguel Tristão

Da origem dos nomes Minde e Mira

O ser humano é um animal um bocado diferente dos outros, é certo que somos esquisitos em muita coisa, diferenciamos-nos das outras espécies pela nossa

ver +