mira-minde, mira de aire, minde, ecologia, sustentabilidade, exposição, transição, movimento, mata, polje, PNSAC

Exposição: Mira-Minde no JazzMinde 2019

MIRA-MINDE: dois nomes que fazem cada vez mais sentido serem lidos em conjunto, bem juntinhos, apenas com um pequeno hífen no meio.

Estas duas Vilas, Minde e Mira de Aire, tiveram um passado grandioso, oh se tiveram! Um chamariz industrial que alavancou uma história cheia de pessoas corajosas e de lugares belos, num lugar ainda mais único como é a nossa Polje, a nossa Mata. Mas hoje, e porque o Passado já passou, não existe mais essa poderosa indústria que recebia trabalhadores de toda a região centro, já não existem centenas de trabalhadores a encher as ruas de ladaínhas matutinas ao som do apito que ecoava por este pequeno Paraíso do Calcário. Hoje, existe pouco mais do que os ossos de betão das fábricas que marcaram uma Era. Mas esse passado já era.

Este projecto – que talvez já se possa apelidar de movimento! – propõe uma visão pós-industrial que posicione a nossa Comunidade como um pólo ecológico, sustentável e resiliente; de respeito pela Natureza, pela história, e pela cultura de um lugar único em todo o mundo. “Ecologia, Economia, Sinergia” tem sido o lema de um grupo de pessoas que quer pensar a Comunidade Minderica e Mirense em conjunto: com base num sentimento de pertença verdadeiramente forte e unificador pela Natureza que nos rodeia, temos a visão de reinventar as nossas terras num pólo que responda aos desafios globais de sustentabilidade, ao mesmo tempo que oferece a quem cá mora oportunidade de construir uma vida para si e para os seus filhos em equilíbrio com a envolvência.

O Mira-Minde quer ser porta-voz de algo que faz parte intrínseca do ADN destas duas populações, e que se vem sentindo desde o meio do século passado: o desejo de nos reinventarmos e de voltarmos a ser maiores que nós próprios.

mira-minde, mira de aire, minde, ecologia, sustentabilidade, exposição, transição, movimento, mata, polje, PNSAC
Panorama da exposição no espaço da Junta de Freguesia de Minde

Queremos uma rivalidade não mais do que saudosista, e fronteiras apenas nos mapas concelhios e distritais porque, afinal, o nosso amor por cada uma destas Vilas desagua sempre no mesmo verde. O nosso passado tem tanto em comum que hoje os nossos problemas também são os mesmos –  propomos um futuro caminhado verdadeiramente lado a lado!

Duas tertúlias passaram (ambas com óptima participação das populações) que deram origem a uma exposição patente este fim de semana na Junta de Freguesia de Minde. Ao “colo” amigo do JazzMinde, esta exposição teve oportunidade de mostrar (não só à população de Minde como também a quem veio de fora para ouvir excelentes executantes de Jazz) uma série de propostas concretas desenvolvidas por alguns dos participantes das tertúlias. Da necessária limpeza de caminhos centenários na mata, passando pela criação de corredores de alimento para abelhas, abordagens alternativas à reciclagem nas urbes, criação de hortas comunitárias, até o desenvolvimento de uma escola com bases ecológicas e temas sustentáveis: 10 propostas foram exemplo da vontade de se pensar a Comunidade de uma forma inclusiva, ecológica, e com vista à construção de um futuro com mais oportunidades e com mais qualidade para as populações e turistas. Minde respondeu de forma entusiasta e crítica; esperamos que para o próximo mês de Julho Mira de Aire possa responder à exposição – irá estar patente na Mata d’Aire, nos dias 12, 13 e 14 de Julho – de forma igualmente positiva e empreendedora.

Como sinal positivo e energético, nunca faltou quem apoiasse esta exposição desde o primeiro momento.

mira-minde, mira de aire, minde, ecologia, sustentabilidade, exposição, transição, movimento, mata, polje, PNSAC
Exemplo da excelente resposta da população

Queremos agradecer ao JazzMinde pelo amável convite, à Junta de Freguesia de Minde pela confiança e disponibilização do espaço para a exposição, ao Rui Mendes e ao Fausto Veríssimo pelos magnificos vídeos de Drone, à Palma Artes Gráficas e à S&VV pela qualidade na reprodução dos suportes de comunicação; também aos Têxteis Moinhos Velhos, à Sitocram, à Hooked e à Fontes Carvalho Lda. pelo material cedido para a criação da exposição, aos Bombeiros de Minde pela preciosa logística de apoio, e finalmente à Casa do Povo de Minde e ao Círculo Cultural Mirense pelo endosso que têm dado a este projecto desde o primeiro momento.

Teremos que terminar agradecendo a todas as pessoas que visitaram o espaço e que quiseram conhecer este projecto de espírito crítico construtivo e mente aberta. O feedback deste fim de semana foi importantíssimo, como foi igualmente importante todos termos ficado a perceber que este foi um primeiro passo numa caminhada que será longa – juntem-se activamente a este Movimento, e a caminhada far-se-á melhor.

Aqui fica um pequeno registo da Exposição feita nas instalações da JF Minde

Partilha este artigo...

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest